segunda-feira, 9 de abril de 2012

Carta para Capão da Canoa

A primeira vez que visitei esse município como autora, foi um convite da Patrícia. Naquela ocasião o objetivo era promover a leitura e arrecadar leitores por onde andávamos. Fizemos um roteiro entre as escolas e durante uma semana conseguimos conversar com todas as crianças da rede pública das séries iniciais. O município ainda não tinha uma Feira de Livros formatada como a de hoje, organizadíssima, com toldo, praça de alimentação e esbanjando palcos. Mas os leitores já estavam por ali.
Durante essa semana de trabalho fizemos atividades que prometiam a abertura de um mundo especial e insubstituível que os livros poderiam oferecer.
Durante dois ou três anos fizemos esse trabalho. E já se passaram cinco. A Feira mudou, remodelou, cresceu, ganhou novos parceiros, novos contatos. E os leitores continuam ali.
Na última semana tive a oportunidade de voltar ao município e conhecer as crianças que leram os meus livros. Foi mágico.
Sempre que iniciamos um trabalho nunca sabemos exatamente se dará certo ou não, se atenderá o objetivo inicial ou naõ. Nunca mesmo. Mas, quando eu vi aquela gurizada toda expressando suas ideias sobre a leitura, mostrando o que pensaram sobre os livros que leram, os personagens que conheceram, a hipótese se confirmou. Minha memória se encheu de alegria ao perceber que tudo aquilo que a Patrícia pensou e eu aceitei participar, deu certo. Muito Certo.
Capão da Canoa é um município repleto de leitores ativos e apaixonados.
Viva Capão da Canoa e a Patrícia.
Viva os leitores que aceitaram o nosso convite e desfrutaram dessa aventura que é experimentar a leitura.

Com todo o meu carinho e gratidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário