segunda-feira, 31 de maio de 2010

Poema de Greyce Avila

Conheci a Greyce no sábado e ela me confiou esse poema para publicar aqui. Olhem a delicadeza e a dica que ela sugere.
Acho que vou fazer o mesmo.

Mutante

Sempre corri atrás da felicidade,


faltava fôlego para alcançá-la.


Hoje, nós duas fizemos um trato:


Invertemos a situação.


Saio na frente, ela corre atrás de mim.


Nos encontramos num olhar, num sorriso,


num aperto de mão, em palavras,


num abraço, no momento preciso.


Alcançando um abrigo, um pedaço de pão.


E vejo que nunca esteve distante,


ao contrário, mora aqui bem pertinho,


num cantinho mutante do meu coração.

Obrigada Greyce.

Um comentário: