segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Quanta emoção!




Tenho que, mais uma vez, falar da escola Lígia Averbuck.
Lá, eu fui homenagenada de um jeito tão bacana que resolvi contar aqui.
Há muito tempo atrás, quando ainda trabalhava no IPA, fiz um poema sem graça e sem poesia, quase. Um colega meu, talentosíssimo, chamado Pery Souza, transformou aquele poeminha de nada numa linda canção.
O pessoal da escola resolveu cantar pra mim. E foi uma emoção gigante.
Adorei a lembrança, o carinho de todos e me lembrei, com saudade e alegria, daqueles anos de criatividade que vivi com o Pery e tanta gente bacana.
Abaixo está a letra que a profe resgatou e a turma me apresentou. E acima está o que a gurizada imaginou enquanto ouvia a música.
A COR DA PAZ


As cores estão no ar
precisam do sol
pra iluminar.

A paz é multicor
é branca
é verde
é azul.

A paz é da cor
que lhe dá a luz
e o amor dá o tom.
Além do céu,
além do arco-íris,
além do mar
o amor ensina a enxergar

A cor é
pra quem sabe olhar.

Que delícia isso tudo.
Obrigada pessoal, mais uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário