quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Temporal de idéias


No meio da chuvarada de hoje fui no Colégio Marista Ipanema e construimos muitas histórias juntos. É muito bom conhecer o trabalho que o pessoal faz a partir dos livros da gente. Os escolhidos do dia foram O ARMÁRIO DO JOÃO-DE-BARRO e ALBERTINA, A VACA ESTRADEIRA.
Confiram as fotos, os trabalhos e os textos:


O grilo, o lagarto e a sereia

Era uma vez um grilo que morava na grama. Ele queria conhecer o lago, mas não sabia nadar. Saiu pulando quando viu um lagarto entrar na água. O grilo começou a chamar o lagarto para dar uma voltinha na água. O lagarto não entendia língua de grilo e não fez nada. O grilo ficou chorando na beira do lago até que apareceu uma baleia. A balei pegou o grilo e saiu nadando com ele. Foi até o mar. O grilo não sabia nadar e ficou apavorado quando a baleia o deixou sozinho. Ele estava quase se afogando quando apareceu uma sereia. Ela salvou o grilo e o colocou no bolso. Dentro do bolso a sereia guardava uma boia e outras coisinhas de sereia. O grilo pegou a boia e foi até a praia. Na praia ele encontrou um siri e pulou por cima dele. Ele ficou furioso e saiu correndo atrás do grilo. Um pulava e outro corria fazendo barulho com suas garras.Nessa hora surgiu um Saci. O grilo e o Saci pularam juntos até chegarem na floresta. Lá tinha uma casinha. Dentro da casa tinha bolo de chocolate e muito carinho. Essa era a casa da vaca Albertina. Ela convidou o grilo e o Saci para fazerem um lanchinho.
Os dois ficaram muito felizes.

Uma casa no céu

O João-de-barro estava deitado na rede enquanto a Joana-de-barro arrumava a casa para as visitas. Ela estava na cozinha fazendo um chá para os pássaros convidados e ficou chateada com o João que não queria ajudar. Quando a água do chá ferveu , a Joana teve uma idéia assustadora. pegou a chaleira e foi derramar no João deitado. Só um pinguinho caiu e o João saiu voando pela cidade para escapar da água quente. Ele encontrou uma gaivota e uma pomba. As duas começaram a voar atrás dele. Elas queriam comê-lo. Ele escapou e encontrou mais dois pássaros: um pelicano e uma garça. Esses dois também queriam capturar o João-de-barro. Então ele voou bem rápido para escapar e deu certo.

Em pouco tempo ele estava de volta na sua casa. na hora que ele chegou os convidados estavam chegando, também. O papagaio trouxe uma galinha. Ela não sabia voar e não tinha como subir.

Todos os convidados vieram ajudá-la. Seguraram as asas, as penas, as patas e conseguiram chegar lá em cima com a galinha.

O pelicano trouxe o bolo. A Joana-de-barro estava toda arrumada com o seu colar novo, afinal era o seu aniversário. Ela ganhou um quadro, uma caneta, cílios postiços, um dado para jogar e muitos outros presentes.

Um temporal começou bem na hora do parabéns e a ventania levou a casa e os convidados pelos ares. Eles pararam bem em cima de uma nuvens e moram lá até hoje.

O baile

A Joana-de-barro estava arrumada para ir ao baile. Estava enfeitada com uma manta prateada, sentada perto da janela, esperando o João-de-barro chegar para irem à festa. Nessa hora uma ventania levou a Joana embora. Quando o João chegou tinha faltado luz. O João acendeu uma vela e foi procurar a sua mulher pela casa. Ela não estava em lugar nenhum. Ele ficou desesperado. E começou a procurar pela vizinhança. Ele só encontrou uma lâmpada mágica. Enfregou e surgiu um gênio. Ele sabia que nesses caso é possível fazer três pedidos. Seu primeiro pedido foi:

-Quero encontrar a minha mulher.

O gênio fez o que pode, mas só conseguiram encontrar uma nuvem. No caminho encontram o colar da Joana e entenderam que era uma pista. Realmente ela estava na nuvem , mas tinha virado desenho e estava dentro de um quadro. Presa. O segundo pedido foi:

-Tire a Joana do quadro.

O gênio fez o que pode, mas como era um gênio aprendiz, conseguiu tirá-la do quadro, mas ela veio transformada em vaca. O terceiro pedido, então, foi:

-Quero minha mulher passarinha de novo.

Não deu certo. A sorte é que o João tinha um pedido extra. Se ele tirasse o número seis no dado, ganharia sa sua muher de novo. Dessa vez deu certo e os dois, enfim, conseguiram ir para a festa. Lá eles ganharam um troféu de grdes aventureiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário