quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Abrindo janelas

Fiz um texto para o catálogo da Villa da Arte da Leinha Guarisse que gostaria de compartilhar aqui.
É assim:

"A arte é capaz de abrir uma janelinha onde se encontra um universo paralelo ao cotidiano. Um universo de percepções, sentimentos e aventuras. A criança que abre essa janela torna o seu cotidiano muito mais interessante e pleno de percepções inéditas, sentimentos inesquecíveis e aventuras imperdíveis.
E janelas, depois de abertas, jamais permitem ferrolhos."

Gostaria que esse ano fosse assim, uma janela atrás da outras e nenhum vento para batê-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário